Portal da Cidade Cianorte

BUSCA E APREENSÃO

Operação da PF contra fraude bancária cumpre mandados na Região

No total, são 11 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados em Rondônia, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Publicado em 23/11/2022 às 18:59
Atualizado em

(Foto: Divulgação / Polícia Federal)

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (23) uma operação para combater crimes relacionados à prática de fraude bancária eletrônica. No total, são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados em Paranavaí (três ordens judiciais) e nos estados de Rondônia, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a PF, a ação é resultado da força-tarefa “Tentáculos”, de repressão a fraudes bancárias eletrônicas, que tem o apoio de instituições bancárias que firmaram o Acordo de Cooperação Técnica com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Dentro da atuação conjunta, o Núcleo de Repressão a Fraudes Bancárias da Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos iniciou investigação para apurar fraudes cometidas por meio da internet. Foi identificado um montante de R$ 18,5 milhões em transferências bancárias para empresas e pessoas físicas. Os suspeitos teriam comprado criptomoedas, inclusive por meio de corretoras de outros países, para dificultar a rastreabilidade das vantagens financeiras obtidas.

Os valores de R$ 16,7 milhões e R$ 1,8 milhão foram desviados, respectivamente, das contas de duas empresas por meio de uma sofisticada fraude realizada pelos investigados a partir da utilização da conta bancária de uma empresa sediada em Porto Velho (RO). A partir do acesso às contas bancárias das vítimas, os valores foram remetidos para inúmeras contas em diferentes estados do país.

Em Rondônia, a investigação se iniciou em maio de 2020 após o recebimento do relatório produzido pela unidade central a partir das informações apresentadas pelas instituições bancárias vítimas.

Conforme as investigações demonstraram, uma organização criminosa explorou possível vulnerabilidade técnica e/ou sistêmica no site vítima de ataque e conseguiu desviar cerca de R$ 18,5 milhões. O valor foi distribuído para dezenas de contas bancárias, segundo a PF.

A Polícia Federal conseguiu identificar 30 pessoas físicas e jurídicas envolvidas na fraude, sendo que empresas foram abertas exclusivamente para a realização do desvio e imediatamente encerradas as atividades.

Os investigados poderão responder pela prática dos crimes de furto qualificado mediante fraude, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas somadas podem ultrapassar 20 anos de reclusão.

Fonte:

Receba as notícias de Cianorte no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário