Portal da Cidade Cianorte

QUERÊNCIA DO NORTE

Carvoaria que funcionava sem autorização ambiental é interditada

Um caminhão com oito toneladas de carvão vegetal foi apreendido no local. 25 fornos que estavam em funcionamento foram embargados

Postado em 30/09/2020 às 18:26

(Foto: Divulgação/Policia Ambiental )

(Foto: Divulgação/Policia Ambiental )

(Foto: Divulgação/Policia Ambiental )

Forças de Segurança que atuam na Operação Hórus e Projeto Vigia, que combate crimes de contrabando e tráfico de drogas em região de fronteira, interditou uma carvoaria e apreendeu um caminhão carregado com oito toneladas de carvão vegetal, em uma fazenda em Querência do Norte.

Conforme a Polícia Ambiental, no local foram localizado oito homens maiores de idade e três adolescentes, que trabalhavam no manejo e produção de carvão vegetal. 25 fornos estavam em atividade, queimando madeira de eucalipto. 

Ainda segundo a Força Verde, o responsável pelo local informou que não possuía licença ambiental para operar. “Foi determinada a paralisação das atividades até a regularização junto ao órgão ambiental competente. O responsável foi encaminhado ao destacamento Policial Militar de Querência do Norte para lavrar o termo circunstanciado de infração penal”, explicou a Polícia Ambiental.

Mais de 12 toneladas de carvão estavam em processo de queima nos fornos que foram embargados e 8 toneladas de carvão ensacados, que já estavam preparados para transporte em um caminhão, foram apreendidas.

“Todo o carvão apreendido foi deixado a título de fiel depositário ao responsável, até a decisão da autoridade competente. Serão encaminhados, via oficio, cópias dos autos ao escritório do Instituto Água e Terra (IAT) de Paranavaí, para as providencias na esfera administrativa”, ressaltou a Força Verde.

No local, os policiais também apreenderam uma espingarda, de um dos homens que trabalhava na carvoaria. O indivíduo, de 45 anos, foi encaminhado à delegacia de Loanda por posse ilegal de arma de fogo. 

Os adolescentes, de 14, 16 e 17 anos, que estavam no local eram filhos dos homens que também trabalham na carvoaria. Todos foram encaminhados ao Conselho Tutelar da cidade de Querência do Norte para as providências legais.

Fonte:

Deixe seu comentário