Portal da Cidade Cianorte

Proteção

Presos da Peco produzem aventais para profissionais de saúde de Umuarama

Os EPIs em TNT descartáveis serão distribuídos entre profissionais de todas as unidades de saúde do município

Postado em 07/08/2020 às 14:22 |

(Foto: Prefeitura Municipal de UmuaramaMunicipal)

A Secretaria de Saúde de Umuarama recebeu uma grande remessa de aventais em TNT descartáveis para atender profissionais de todas as unidades de saúde do município, fabricados por apenados da Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (Peco) na última quarta-feira, 6. O equipamento de proteção individual (EPI) é fundamental para prevenir o contágio do coronavírus e é utilizado no atendimento aos pacientes que procuram os postos de saúde – muitos podem estar com suspeita ou positivados para a covid-19.

A entrega foi feita pelo diretor da Peco, Sandro Bariquelo, e pelo vice-diretor Sílvio Staquecini, à secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini, que estava acompanhada do chefe da Atenção Primária, Elizeu Ampessan. Nesta remessa são 2.269 aventais de corpo inteiro, confeccionados com material cedido pelo município – graças a uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação.  

“Temos 10 apenados que trabalham no setor de costura industrial da penitenciária, fabricando diversos tipos de EPIs para o setor de saúde – especialmente aventais e máscaras cirúrgicas – que são entregues para a Prefeitura de Umuarama e também ao Conselho Municipal de Saúde, que atende hospitais e outras instituições”, informou o diretor Sandro Bariquelo.  

Segundo ele, a Peco também recebe materiais do Depen (Departamento Penitenciário do Estado) e da Justiça Federal. Já foram confeccionadas mais de 16 mil máscaras para profissionais de saúde repassadas ao conselho e às polícias Militar e Civil da região. As máscaras são confeccionadas em SMS 40, um tecido aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que amplia a segurança no convívio com as doenças – em especial o coronavírus – e repassadas periodicamente ao município.  

O material deve ser suficiente para mais dois meses de atendimento nas unidades de saúde – incluindo postos, ambulatório, pronto atendimento e demais divisões –, na avaliação da secretária Cecília Cividini. 

Fonte:

Deixe seu comentário